THOUSANDS OF FREE BLOGGER TEMPLATES »

domingo, dezembro 31, 2006

Um Portentoso 2007!












Vamos fechar o ano em grande e comemorar o que ai vem! Os graçolas dizem que irá ser um ano bom por ser "impar".. mas eu sei que vai ser bom pk a Maya disse-me! Os Escorpiões vão ter sucesso em todas os sectores da sua vida, quem fala assim não é gago! Depois há ai outra profecia dumas tolas que acreditam no Paulo Cardoso lol





Eu, na passagem de ano no Brasil em 2008



Eu, na passagem de ano na Austrália 2009


Vale a pena delirar de vez em quando :)

Pois bem, que a alegria da passagem de ano dure o ano inteiro, e que o borbulhar de champagne vos tempere o coração e a vida( só desejo isto aos que comentam o meu blog :P )!

sábado, dezembro 30, 2006

MSN para que te quero?

Nota: Se você é sensível a frases frontais e acha que isto foi feito à sua medida, por favor, pela sua saúde: não leia
Desde o último lançamento do MSN 8.0 existe uma nova funcionalidade muito curiosa: ver sem poder ser visto. Ora isto causa-me confusão, porque isto parece voyeurismo...
Partindo do pressuposto que só temos os contactos que nos importam e que fazemos questão de os ter, porque somos livres de colocar ou retirar consoante a importância que lhes conferimos, então porque é que agora se põem offline a verem os outros?
Tenho a certeza que essa funcionalidade vai terminar senão, francamente somos todos hipocritas. No limite se todos (felizmente que não o somos) fossemos assim, estava tudo offline à espera que entrasse X ou Y e ai o MSN deixaria de existir.
Sejam coerentes :)

Saddam: Prova de Justiça ou retrocesso da pena de morte?

Presidente do Iraque desde 1979; promove a guerra com o Irão (anos 80) e bombardeia o povo curdo com gás venenoso.


- Em 1990 invade o Kuwait, no sentido de controlar o Golfo Pérsico e deu origem à Tempestade no Deserto , com uma coligação internacional liderada pelos EUA. A «raposa» utilizou artifícios de cartão para enganar os aviões das forças aliadas, mandou lançar mísseis contra Israel e escapou a sucessivos ataques aéreos que visavam eliminá-lo. 40 dias depois do inicio da «Tempestade do Deserto» anunciou a retirada do Koweit e manteve-se na liderança do Iraque. A guerra causou a morte entre 150 a 200 mil iraquianos.

- 1993 os aliados atacam um depósito de mísseis e instalações nucleares no Iraque.

- 1996, os EUA disparam vários mísseis contra o Iraque em represália pelo avanço iraquiano sobre a zona de segurança estabelecida no norte do país, onde vive a minoria curda.

- Em 1998, Os EUA e a Grã-Bretanha reforçam a presença militar no Golfo depois de o Iraque recusar-se a permitir a entrada de inspectores nos palácios presidenciais. Bagdade é atacada em Dezembro.

- 2000, uma série de voos regressam ao aeroporto de Bagdade, numa campanha contra as sanções impostas pelo Conselho de Segurança das Nações Unidas.


- Março de 2003: As forças militares dos EUA apoiadas pela Inglaterra avançam contra as tropas iraquianas e efectuam durante vários dias alguns bombardeamentos com o intuito de matar Saddam Hussein.Ver video (TSF) . O motivo, nunca confirmado, tinha a ver com a acusação de que o regime iraquiano estava a produzir armamento nuclear.


- 13 Dezembro 2003: Depois de uma longa procura e de ter sido dado como morto várias vezes, Saddam Hussein foicapturado vivo, em Dezembro de 2003. Foi julgado por um tribunal especial.


No inicio de Novembro deste ano acabou por ser condenado à morte por enforcamento por ser considerado culpado da morte de 148 chiitas em Doujaïl na década de 80.

Do clã Hussein, apenas sobreviveram a mulher e três filhas. Uma das filhas está exilada na Jordânia.


Os filhos de Saddam que tinham uma grande influência política e militar no regime iraquiano, Uday e Qusay, foram mortos em 22 de Julho num ataque norte-americano contra uma casa em Mossoul.
in TSF.PT
Após o seu vasto curriculum, uma pergunta se impõem: Será o novo poder assim tão superior ao aplicar a morte Àquele que ditou milhares delas? Quanto a mim parece-me que se está a prolongar eternamente os seus maleficios. Por outro lado, parecer-me-ia mais justo fazÊ-lo penar por todos os crimes cometidos do que fazê-lo desaparecer e quiçá torná-lo num martir.

A questão da pena de morte é sobretudo uma questão ética, na medida em que a sua proibição ou não depende do sentimento da sociedade, da contemporaneidade e dos principios de cada um. Se houver um assassino que mate jovens, certamente que as mães desejam o seu desparecimento.
Depois o enforcar... parece tão tribal... a imagem dele na corda faz-me lembrar o que os americanos faziam aos prisioneiros de Abu Graib mas enfim, cada cabeça sua sentença.

quarta-feira, dezembro 27, 2006

Excertos de "Eu Carolina"

Em rigoroso exclusivo nacional, publicamos um excerto do livro "Eu,Carolina Salgado" por incúria não incluído na obra agora à venda em todas asgrandes superfícies comerciais. Pelo manifesto interesse público do excerto,e depois de garantido o consentimento da autora, reproduzimo já a seguir.Arre!

10 de Abril
"O Jorge Nuno está inquieto. Os nervos estão à flor da pele e já me assentou duas lambadas sem motivo aparente. Mas eu sei a causa. O FC Porto vai receber o Riopele para a Taça de Portugal e, sem caldinhos com os árbitros, ele desconfia que vai perder. Ofereço-me para mandar espancar o presidente do Conselho de Arbitragem da Liga. Diz-me que não, que dá muito nas vistas.Está a amolecer com a idade. E não me refiro só às capacidades para dirigiro clube.

11 de Abril
O alternadeiro do talho, aqui no Ameal, disse que não me fia mais nada sem ver dinheiro. Mandei espancá-lo com um barrote cravejado de parafusos, claro está. Eu não sou dura. Foi a vida que me fez assim.

14 de Abril
Está-se mesmo a ver: sexta-feira à noite e, em vez de sairmos, sua excelência quer jantar em casa com árbitros. E os ares sebosos dos tipos? Umé careca, o outro tem um bigode que me faz lembrar um azeiteiro que trabalhava no Calor da Noite. Só falam de foras-de-jogo e penalties. E só comem fruta e doces, os alarves! Há semanas que não se come outra coisa cáem casa.Ao menos, não se perdeu tudo. O Jorge Nuno prometeu-me que me levava este fim de semana ao estrangeiro para ver monumentos e coisas assim. Vai ser tão romântico!

15 de Abril
Grande besta! O fim de semana romântico no estrangeiro, afinal, foi só eu,ele e... mais 300 Super Dragões em Gelsenkirschen. E a o monumento era o estádio dos alemães. Nunca fui tão apalpada na minha vida. Esta gente não sabe que eu sou uma senhora.

17 de Abril
As finanças recusaram a minha declaração de IRS: não me deixam deduzir aaquisição de um varão Inox nas despesas de "material profissional". Sabem eles que isto custa os olhos da cara? Ou pior.Conheço um rapaz que é trolha em Freamunde. Muito jeitoso de mãos. Pedi-lhe para espancar o chefe do 13.º bairro fiscal do Porto.

18 de Abril
Afinal, era engano. O varão pode ser deduzido no IRS. Se o chefe do 13.º bairro fiscal ainda tivesse nós dos dedos, poderia ser ele a fazer a dedução.

19 de Abril
O Jorge Nuno revelou-me hoje que vai voltar para a primeira mulher. De súbito, a minha memória reavivou. Estou a lembrar-me de tudo.Tenho provas de que o Jorge Nuno esteve envolvido em todas as trapaças do século XX, desde a falsificação das notas do Alves dos Reis até ao atentadofalhado contra o Salazar em 1930. E se a TVI me pagar mais, ainda posso comprovar que foi ele quem trouxe a peste negra e o maestro António Vitorinode Almeida para Portugal. E que o terramoto de 1755 só escavacou Lisboa e arredores porque ele mandou."

IN: http://sol.sapo.pt/blogs/catiasantos/archive/2006/12/14/63021.aspx

Melhor Jogador

Diego é eleito o melhor jogador do primeiro turno

Camisa 10 do time alemão, Diego voltou a ser convocado para a seleção brasileiraO meia brasileiro Diego foi eleito na segunda-feira (25/12), o melhor atleta do primeiro turno do Campeonato Alemão.

Atualmente, o jogador de 21 anos joga no Werder Bremen, que lidera a competição ao lado do Schalke 04 - ambos com 36 pontos. "Tenho que agradecer muito ao Werder Bremen, já que fizemos uma boa campanha no primeiro turno. Isso me deixa alegre porque é o resultado da minha dedicação nos treinos e partidas" disse Diego, que também foi considerado o melhor jogador do campeonato no mês de dezembro.

Camisa 10 do time alemão, Diego chegou a Bremen - uma cidade com apenas 600 mil habitantes - para substituir o francês Micoud, que transferiu-se para o Bordeaux. Na época, estava encostado no Porto, time que defendeu por quase dois anos, desde que deixou o Santos. O brasileiro, contudo, logo caiu nas graças da torcida do Werder
Bremen. Marcou oito gols no Campeonato Alemão e, diante de suas boas atuações, voltou a ser convocado para a seleção brasileira.


In GloboEsportes


O Jorge Nuno além da flatulência recorrente, tem de ir às aulas de projectos de investimento, porque não se compra por 7 M€, admitindo a saida por 6M€, indo depois para a Alemanha ser somente o melhor jogador da primeira parte da temporada.

Acredito que Diego será igual ou melhor que Deco daqui por pouco tempo, por isso dou os sinceros parabéns ao Co e ao Jorge Nuno!


Partilho com os leitores a mensagem que atenciosamente me enviaram: "Escola é no Dragão, entram p*tas e saem escritoras."

terça-feira, dezembro 26, 2006

Páginas da Vida


Vem ai uma grande novela de certo... Manoel Carlos trouxe-nos grandes novelas, com causas muitas vezes esquecidas, com romances torridos e paisagens fantásticas.. quem não se lembra de Laços de Familia ou de Mulheres Apaixonadas?


"Páginas de vida" exploratemas como o síndrome de Down e sida

Regina Duarte interpreta o papel de uma médica que fica com uma criança órfã Dina Margato"Páginas de vida" exploratemas como o síndrome de Down e sida. Anovela "Páginas de Vida", de Manoel Carlos, soube marcar a diferença na oferta televisiva brasileira, pelo tratamento de temas tabu, até aqui arredados das telenovelas, por natureza, produtos populares e ligeiros. Manoel Carlos atreveu-se a provar que o contrário pode trazer resultados. "Páginas de Vida" - que estreia hoje na SIC - consegue ser a telenovela mais vista nos últimos 10 anos.

O atropelamento e o nascimento de uma criança com síndrome de Down é coordenada fundamental da história. Helena, interpretada por Regina Duarte, que assim regressa ao ecrã, interpreta a médica que depois de fazer o parto de Nanda e de a ver morrer, resolve ficar com a criança.

A SIDA também é focada um portador de HIV vai apaixonar-se por uma freira.Outro ingrediente forte da novela é o elenco. Manoel Carlos convenceu Sónia Braga, actriz que tem feito carreira nos Estados Unidos, a regressar às novelas, para ali interpretar um papel de escultora. Na linha amorosa, as relações têm todas elas muitos contrastes. Os contos de fadas podem revelar-se enfadonhos.Os dramas e as peculiaridades das personagens de "Páginas de Vida" são tantos que já se escreveu a propósito da entrada em cena de uma nova personagem que esta seria a única pessoa normal da narrativa. Fala-se de Isabel, interpretada por Viviane Pasmanter, que representa uma fotógrafa de casamentos.

A agência de São Paulo já escreveu também sobre esta telenovela que "fantasma traz audiência". Mote que foi justificado pelas sucessivas aparições da personagem Nanda, ao estilo do filme "Ghost". Segundo a agência de notícias, aquelas cenas terão aumentado a audiência da novela em cinco pontos. Esta ficção tem obtido médias na ordem dos 46 pontos.A revista brasileira Veja salientou de "Páginas de Vida"a crueza das cenas e a ausência de comicidade típica.

"Repulsa a comédia; é uma novela sem núcleo cómico, mas com humor voluntário" foi o título dado aa texto sobre a falta de humor tradicional.Manoel Carlos é já autor reconhecido por contar histórias do quotidiano da classe média com carga dramática, de que é exemplo "Laços de Família". No Brasil, refira-se, o cunho singular de cada guionista merece o protagonismo que os realizadores têm no cinema.

Notícia JN
Curiosidade: Este autor dá sempre o nome de Helena à sua personagem principal, bonito não?

segunda-feira, dezembro 25, 2006

Nós e ela


Cuidado! Não tires fotos à àrvore que o cigano do segurança num deixa!

Ei-la


Comovente

Pinto da Costa, presidente do F.C. Porto, passou a noite de Natal no «Coração da Cidade», instituição da cidade Invicta que acolhe sem-abrigo. O dirigente costuma visitar o local naquele dia, mas desta vez optou por ficar mais tempo, até à uma da manhã.
O presidente dos dragões ajudou a servir o jantar aos frequentadores do espaço e ficou a cear com os voluntários da associação. «Ajudou a servir a sobremesa aos sem-abrigo, esteve muito tempo a conversar com eles e ficou com fotocópias de bilhetes de identidade de pessoas que lhes faziam pedidos, sobretudo de emprego», explicou Piedade Santos, directora do «Coração da Cidade», à Agência Lusa.
A Maria José Morgado vai-se comover igualmente quando caçar as trafulhices LOL

Meter a mão na consciência

Vou escrever sobre o aborto porque entendo que os meios de comunicação social não promovem o devido debate, e para cumulo limitam-se a noticiar de acordo com os seus interesses.
Penso votar não, pelas seguintes convicções:
  • Para o Estado sai mais barato pagar a clinicas privadas o valor que elas exigem, do que investir verdadeiramente nos centros de saúde/planeamento familiar e investir por força disso em conjugação com politicas educativas sexuais, ajustadas aos anseios e medos dos jovens.
  • A juventude é sistemáticamente usada como alibi para esta questão. As jovens mães que com 14 e 15 anos vêm de familias carenciadas e que somente têm o exemplo das suas familias. Penso que o real problema reside neste facto. Ao dizer às jovens que em caso de emergência podem abortar, irá criar um facilitismo nomeadamente no que respeita a relações sexuais desprotegidas.
  • E as relaçoes fora do casamento? Os azares acontecem e o aborto vem também aqui dar uma solução dizem-nos. Advoga-se que o fruto de relaçoes promiscuas pode obviamente acabar com familias e casamentos. Claro que ninguém diz isto abertamente devido à hipocrisia mas é a verdade..
  • Numa época em que há cada vez menos jovens e cada vez mais infertilidade, existem muitos casais desejosos de poder dar de si em prol de crianças abandonadas. Se a razao for falta de condições económicas, a simples agilização da lei de adopção funcionaria automáticamente como catalizador do desejo de mais familias de optar pela adopção.
  • Muitos de nós, dos nossos pais foram tidos em condições dificeis, adversas, por vezes há casos em que seriamos indesejáveis. Mas os nossos antepassados acreditaram e hoje eu escrevo e voces lêm o meu blog. Certamente que se o aborto fosse legalizado essencialmente com base no "fruto indesejado" ou na "dificuldade economica" eu pelo menos não estaria aqui.

sábado, dezembro 16, 2006

Este Natal....

Conduz com cuidado!

Evita shoppings e feiras de consumo fervoroso!

Não mandes SMS standard

Lembra-te dos teus amigos

Não lhes ofereças prendas, oferece-lhes atenção!

Em 2006 ainda ouvirão falar de mim :)

Postais de Natal

Estava eu atarefado a escrever postais de Natal, quando abri a gaveta para procurar uma morada nos postais que guardo de recordação.. E a sensação é melhor do que ver fotos antigas...
Relembra-mos momentos doutras épocas, outros tempos épocas festivas passadas... Também temos alguns amargos de boca quando vemos um ou outro postal de pessoas que quiseram seguir caminhos diferentes... mas nada disso perturba todas as outras recordações!
Na era das Tecnologias, eu ainda sou adepto da carta ou do postal à moda antiga, fica para sempre: representa um momento, um contexto, uma amizade!
O que é clássico ainda é bom!
BOm Natal assiduo leitor cibernautico :)

sexta-feira, dezembro 01, 2006

Kimblee - Fade


Look at me, Stare inside
Take my place, In my mind
Capture me, Follow through
Validate, Wanting you
It's been a long, long time. Since you been on my mind and I...I must forget about us.
Turned away. What to do.
Let it go. Follow through.
Lost within. Endless eyes.
Lustin' calls. Logic cries.
Baby this seems so right. Baby this seems so wrong.
Hour after hour, so long, day after day, so long, year after year after year.
And now we're here...
Never fade from my mind. Shower me and give me life. Never fade from my mind. Always there when I close my eyes. Never fade from my mind. Shower me and give me life. Never fade from my mind. Always there when I close my eyes...
Hesitate. Pull me in.
Breath on breath. Skin on skin.
Lovin' deep. Fallin fast.
All right here. Let this last.
Here with our lips locked tight. Baby the time is right for us...to forget about us.
Shelter me. Gimme light.
Sexy days. Sensual nights.
Ain't no way, you'll be gone. Cause I'll be here, still holdin' on.
Baby it's been so long. And it could be tonight.
Hour after hour, so long, day after day, so long, year after year after year.
And now we're here...
Never fade from my mind. Shower me and give me life. Never fade rom my mind. Always there when I close my eyes. Never fade from my mind. Shower me and give me life. Never fade from my mind. Always there when I close my eyes



domingo, novembro 26, 2006

Quando se transforma a vida numa campanha eleitoral

"Ensinaram-nos mal a lidar com o conflito. Muito mal mesmo. Convenceram-nos de que era sinónimo de má educação dizer o que pensamos abertamente, por medo de ferir sentimentos alheios. Garantiram-nos que o diáligo era passaporte para chegar a todo o lado, mas isso encarregou-se o engenheiro Guterres de desmentir.
Enunciaram-nos a lista de quem nunca devíamos confrontar: começa nos pais, acaba nos patrões e passa pelos maridos/mulheres, pela amiga vizinha o gato e o periquito. O conflito disseram-nos, deve ser evitado a todo o custoe, se for impossivel fugir-lhe, então há que ceder, dando a outra face. E lá andamos nós a refugiarmo-nos em meias palavras ou pior ainda em "bocas", incapazes do pormos tudo em pratos limpos e de retirarmos dai as devidas consequências.
Mesmo que essas consequências signifiquem perder alguma coisa, ou mesmo alguém, o que é absolutamente preferível a engolir mágoas que enchem o copo que um dia transbordará (para fora ou pior... para dentro!) No fundo quem nos educou queria tanto que fôssemos eleitos por unanimidade, que nos aconselhou a transformar a nossa existência numa campanha eleitoral permanente. Esquecendo-se de que era igualmente fundamental preparar-nos para sermos capazes de pôr fim a uma relaçao, bater com o pé por uma causa ou convicção e dizer não a caminhos que não escolhemos (...)"
Isabel Stilwell
Noticias Magazine

sábado, novembro 25, 2006

Democracia PCP

o PCP age como se fosse uma multinacional predadora. Rapidamente o partido dos operários torna-se um patrão severo e insensível. Afasta os seus próprios "empregados". Retira-lhes a confiança política. Entrega-os ao seu destino. O PCP torna-se na General Motors da democracia portuguesa, no partido do dumping político.

Foi agora o que sucedeu a três dos seus deputados: Luísa Mesquita, Odete Santos e Abílio Fernandes. O PCP resolveu despedi-los a meio do mandato. Motivo: necessidade de rejuvenescer o partido. Quando digo despedir não exagero. Se há coisa que sempre distinguiu a vivência de um deputado comunista dentro do PCP foi uma espécie de subordinação laboral. Os deputados comunistas vêem--se, sempre se viram, a si mesmos como funcionários. Dedicaram a sua vida ao partido. Viveram no partido. Descontaram para o partido.
As declarações de Luísa Mesquita foram aliás reveladoras: o PCP tê-la-á informado para regressar à sua vida profissional (o ensino) e, como qualquer trabalhador vítima de um processo de despedimento, Mesquita respondeu que "não era aos 57 anos que se começava uma vida académica". Na cabeça dela, a ideia de recomeçar uma vida fora do PCP não se põe. Cedeu a vida ao partido. Não admite que o partido a abandone.

Depois do presidente da Câmara de Setúbal, é a segunda vez que o PCP sobrepõe a vontade do comité à vontade dos eleitores, afastando deputados eleitos em pleno exercício de funções. Não que os restantes partidos sejam inocentes de vícios partidocráticos. O PCP é apenas o nosso caso mais patológico.
artigo DN

sexta-feira, novembro 24, 2006

Pornografia para Pandas



Cientistas tailandeses acharam a solução para salvar os pandas gigantes da extinção: vídeos «porno» dos animais a acasalar. Ideia resultou


O panda gigante é uma das espécies que se encontra ameaçada de extinção. Desde os anos 60 que os cientistas procuram formas de a salvar. Na Tailândia, os investigadores fizeram vídeos de acasalamento para os pandas, que estão a dar resultados surpreendentes, conta a Sky News. A iniciativa tinha como alvo os machos que ainda não tinham começado a acasalar. Os cientistas mostravam-lhes DVD¿s de casais pandas no acto sexual e a ideia resultou num «baby boom». De acordo com os peritos o facto é «muito animador».
O próximo passo é experimentar o «truque» em pandas fora da China. Porque dos 20 animais existentes fora do país, apenas nasceu uma cria, que foi gerada através de inseminação artificial, em Setembro, nos EUA.

terça-feira, novembro 21, 2006

Resolução do Caso Estratégia



Eis a solução...


Para aqueles que não sabem ou não têm o prazer de andar na FEP, há tumultos campais por causa de muitas notas, dois professores e veja-se... uma cadeira... o horror, o medo... o crime... são imagens reais que nós vamos arrumar com elas...


Então o que decidiu a comissão?


Primeira constatação: Somos poucos para tanta reclamação, por isso vai dai iremos abrir um call center com 4 terminais para as queixas de EPE:




  • Para queixinhas marcas 1


  • Para reclamações sobre correcções e justificações fora de prazo marcas 2


  • Para insultares e axincalhares quem corrije, desliga e marca o número 800 20 26 69 SOS Voz amiga - solidão e prevenção do suicidio


  • Se tens provas de injustiças então marcas o 3, mas vamos demorar muito tempo, ainda mais do que num call center da TVcabo, até que desligas e dizes... deixa lá estou na FEP!

Segunda constatação: Está tudo descontente com as notas... imagine-se até a melhor aluna diz-se prejudicada! Perante isto vamos fazer um abaixo assinado a pedir aos professores para serem mais piedosos e em vez de darem 3 pontos darem 6 pk o Natal está a chegar...



Mas se tudo isto não resultar... só há uma saida para a comissão... auto punir-se por constatar que nada pode fazer! LOL



domingo, novembro 19, 2006

Ségolène: un phénomène ou une femme avec des idéaux?



Ségolène vai disputar presidenciais de 2007


Ségolène Royal, 53 anos, foi designada quinta-feira como a candidata dos socialistas franceses às eleições presidenciais de 2007, vencendo a votação reservada aos 220 mil militantes do partido logo na primeira volta
VISAOONLINE 17 Nov. 2006


A socialista Ségolène Royal tornou-se quinta-feira a primeira mulher a ter hipóteses reais de se tornar presidente da República em França, depois de ter obtido 60,62% dos votos na votação do partido para escolher o candidato às eleições do próximo ano. Longe ficaram o antigo ministro da Economia Dominique Strauss-Kahn, com 20,83%, e o ex-primeiro-ministro Laurent Fabius, com 18,54%.

«Congratulo-me com o facto de receber este apoio, de ser escolhida desta forma. É qualquer coisa de extraordinário» , comentou Ségolène Royal, numa primeira reacção após a vitória nesta espécia de primárias à americana dos socialistas franceses.A clara vitória permite-lhe abordar em posição de força a campanha presidencial numa altura em que, segundo as sondagens, está em pé de igualdade, numa eventual segunda volta, com o grande favorito à direita, o ministro do Interior, Nicolas Sarkozy.



É mãe de quatro crianças, várias vezes ministra e presidente da região Poitou-Charentes.



O UMP, partido de direita no poder, vai escolher o seu candidato num congresso a realizar a 14 de Janeiro, que deverá confirmar Nicolas Sarkozy como o representante do movimento nas presidenciais. No entanto, o primeiro-ministro Dominique de Villepin e a ministra da Defesa, Michèle Alliot-Marie, ainda não excluíram a hipótese de concorrer ao lugar.


É mais um, só mais um sintoma do atraso de Portugal, que para ter mulheres em cargos públicos só mesmo por decreto. Mas será que ela poderá mudar o pais que todos imaginamos ser o berço da celebre "liberté et fraternité d'égalité? Ou será apenas um fenónemo de popularidade tipico de paises terceiro mundistas? Será Evita? Será uma Golda Mair? Uma Indira Gandhi?


A França e todos os paises da Europa Ocidental deparam-se com o conflito latente entre crescimento económico e bem estar social. Esta senhora colocou o partido socialista de cabelos em pé ao defender que a Europa não pode trabalhar menos horas por semana ganhando mais e sendo menos competitiva.. Fala de temas tabú, fala de emigração, e do descontrolo que esta tomou, ela fala em "democracia participativa" e "inteligência coletiva".


Puderá o mundo finalmente mudar em 2008 quando com Hillary Clinton, quiçá 3 das 5 maiores economias serem governadas pela nova vaga?



terça-feira, novembro 14, 2006

O Porto e a Cultura


Já foste ver uma peça no Rivoli?

eu NAO

tu NAO

ela NAO

nós NÃO

vós NÃO

eles NÃO



Muita tinta correu sobre o Porto e as opções culturais por estes dias. Todas as cidades possuem um Teatro Municipal e fazem a sua Gestão semi-pública. A nossa Presidência optou por torná-lo privado.

Depois temos as manifestações, os arruaceiros, os politiqueiros e afins.


Para mim uma coisa conclui-se: Não há almoços grátis. Quando um teatro custa 1500 contos dia, não se pode sustentar uma cultura que ninguêm vê e peças de teatro ás moscas. E porquê? Falta de visibilidade das Companhias não se sabem promover com os valurdios que lhes eram concedidos, Bilhetes relativamente caros para um povo que se habituou ao cinema ou ás exposiçoes gratuitas.


Depois há um conceito de cultura que os portugueses têm: é aquilo que fica bem ver, assistir, sabemos que poucos o fazem, sabemos que o Estado o sustenta e que é muito in ir a eventos culturais. Falso. Cultura é um complemento à educação. Eu defendo uma cultura que caminhe para o gratuito. Porém se A CMP tem um orçamento de milhões para o RIVOLI e se mesmo assim, os preços são caros e não há peças de renome... entao que se privatize!

Serralves, entidade pública de gestão privada... funciona tão bem!


Eu tenho a mais veemente convicção de que a cultura de borla para as pessoas que não podem pagar um bilhete não é melhor do que a politica de pegar nesses fundos e dar condições de habitabilidade ás dezenas e dezenas de bairros do Porto.

Como podem observar junto á nossa faculdade todos aqueles bairros estão a ser renovados de uma ponta a outra.

Prefiro pagar os tais 10 euros por um bilhete de teatro mas saber que no Bairro X as pessoas têm condições dignas um polidesportivo em condições e um centro cultural de acordo com as vivências dessas pessoas.


Porém, não concordo quando se pede que uma entidade cultural aceite um subsidio em troca de um voto de silencio. Essas entidades devem ser independentes e, por isso, não vão poder ter opiniões de valor prejurativo em termos politicos. Mas isso não dá o direito de um orgão público o exigir.


Depois os politiqueiros dizem "ah e tal mas ele anda cos grande prémio dos calhambeques, isso também é cultura?" bem eu dúvido que isto seja cultura para mim é mais desporto mas pronto. De qualquer modo eu acho que os eventos desportivos também devem ser apoiados e não subsidiados. Para esse evento acho justo serem colocadas condições de logistica mas todos os custos de promoção e actividade devem ser pagos à custa de parcerias privadas. O que de facto aconteceu o ano passado!


Depois há sempre a hipocrisisia escandalosa do Partido Socialista. A nivel nacional corta nos beneficios do deficiente, põem o pessoal a pagar internamentos, e corta no financimento do ensino superior... e depois vêm os socialistas do Porto pedir uma esmolinha para a Cultura.. oh santa hipocrisia!


Devem ter saudades do Fernando Gomes a dar os terrenos ao Porto ao Salgueiros e ao Boavista e a alterar planos de pormenor para terem capacidade construtiva para depois ESTE presidente minimizar outra fraude de quem? destes senhores que agora querem salvar a Cultura do Porto.


Viva a honestidade e frontalidade!


O Papão


Dádiva de Sangue

Um dia destes uma amiga foi dar sangue, e eu fui acompanhá-la. Pelo caminho pensava... eu sou magrito não posso dar... e também não deve haver muitos dadores aqui... são todos egoistas não me parece haver grande fila.
Puro engano, quando lá chegamos não estavam meia dúzia de pessoas estava bem mais de uma dezena! Fiquei contente porque, afinal, há pessoas que se importam e dão um pouco de si próprias pelos outros, sem querer salvam a vida dum terceiro quem sabe a vida de um conhecido!
Não vou dizer nomes porque as pessoas que o fizeram sabem-no e fazem-no por convicção e a todas elas os meus mais sinceros Parabéns! A verdadeira nobreza so vosso ser não está no que ostentam mas nos actos que praticam!
Beijos e abraços

terça-feira, outubro 31, 2006

Eu axo esta caricatura sintomática... a Espanha está na moda é boa e jovial... Portugal é pikeno doentio e matarrão....
Funny dont you think?

domingo, outubro 29, 2006


Não dês mais voltas á tua cabeça... tomas um chá Lipton ( recomendo Lipton Marrocos) e pronto eu dou-t a dica para a minha prenda de anos!

1. Fazeres a minha parte do trabalho de projectos de investimento
2. Dares o meu nome a uma rua... tb n me importo se for a uma avenida... a uma rotunda não quero já há muitas...

3. Convidares-me para uma longa metragem, deixo a teu cargo o elenco já sabes quero é o papel principal e de bonzinho ( tb pode ser de bonzao lol) para eu entrar melhor no papel..

4. Fazerem umas rifas para me pagarem a viagem de finalistas

5. Mas a melhor prenda... essa eu queria mesmo... era ver-vos todos juntos no meu jantar! Cá vos espero :)

Há um ano atrás...

Eu, que sou o aniversariante nunca tinha visto esta foto... aliás não tinha visto foto nenhuma porque os simpáticos convidados que levaram máquina fotográfica... não tiveram a gentileza de me deixarem ver as fotos...
Ao arrumar uns cds encontrei este, e sentei-me observando as diversas fotos... axei esta arisca... porque se repararem isto parece um cartaz de cinema.. todos os personagens estão a querer dizer algo... querem ver?

Menina de Cor de Laranja: Ai o carago... então esta porra nunca mais acaba? Eh pah já comemos agora toca a dar á sola!

Rapaz do lado: Oh mor que queres que te faça? As festas de anos são assim... Tem calma que nós já vamos para o escurinho...

Rapaz da Garrafa: Ei menina... e que tal irmos festejar ali pra trás? Tas a ver este Moet Chandon? Se fores boa menina eu partilho contigo isto e o que quiseres :P

Menina de Vermelho: Hmmm Vou passar à frente deste pessoal todo.. O kiwi é todo meu... será que ele me vai dar a primeira fatia? Eu hoje vesti o meu melhor traje... estou a dar nas vistas! lol

Menina Loira: EHEHEHEH ganda cena... ele não consegue apagar as velas... ai jasus... ele nem sabe o que lhe espera... a minha prenda vai detonar tudo! lol

Menina DE preto: Ta a andar com isto pah... eu quero é ir pra pista pah... o gajo que está do outro lado da mesa esta farto de olhar pro meu decote... nao tarda nada pego na fatia de bolo e... pronto da ca mas é um copo de champagne...

Rapaz de Cinzento: Por este andar... só apagas as velas quando fizeres 22... tas a passar uma vergonha e eu a grizar-me lol

terça-feira, outubro 24, 2006

TOP 5 das desculpas pra não se ir a um aniversário

Pois é, não fiquem chocados aqueles que pensam que estou a escrever este post para eles... na verdade não penso em ninguém em concreto mas a quem lhe servir a carapuça não digo nada...
Axei que era hilariante partilhar com as pessoas que não costumam dar desculpas destas, fazer um top daquelas que me parecem 5 estrelas :P
1. " Já tenho um jantar para esse dia... ele foi marcado em 1883 mas como tu só avisaste em 1999 já não dá... mas eu vou fazer aquele jeitinho ( que é não fazer nada) para ir lá... juro que faço!"
2. "eh pah... isto tá mto mal... tenho o jantar da maria cachucha e o outro jantar que eu nem sei o que se comemora mas sabes como é tou mesmo sem dinheiro... a propósito gostas das botas novas que eu comprei?"
3. "Que azar... puro azar! Eu e a Floribela fazemos 4 anos de namoro... e vê-lá tu marcamos o fim de semana romântico para essa data... Sabes que se não fosse isso eu ia estar.... em casa!"
4. " Quem é que convidaste? hmmmm ya... akela fulana!? eh pois... sabes olha eu até ia mas realmente sabes que eu e ela... ela e eu... tipo o aniversariante és tu mas caga nisso eu kero é saber se vai alguma pessoa que eu nao suporto se me garantires que não vai... pronto eu faço o favor"
5. " Eh pah seis euros? ofereces aquilo? eh pah... é mto caro... tou sem dinheiro... mas se me fores buscar a casa e pagares o jantar e deixares-me levar o joli eu penso com carinho..."
E pronto... meus amigos... estas pessoas ainda acreditam que há pai natal...

domingo, outubro 08, 2006

Porque avança a extrema direita?


Quase todos os fins de semana somos bombardeados com informações politicas de outros paises nas quais, em vez de falarem sobre as propostas do partido a ou b ou dos partidos a quem vai ser confiado o poder executivo, fala-se antes nos avanços dos partidos neo fascistas ou de extrema direita. Vale a pena pensar primeiro porque se sodomiza tanto as "extremas" e, por outro lado, saber porque é que os eleitores depositam nas extremas direitas a sua derradeira esperança.

Em primeiro lugar, há fenónemos que espelham bem a classe jornalistica que temos, ao discriminar partidos democráticos e falar no perigo do aumento de força de minorias quer sejas elas fascistas, populistas, comunistas ou anarquicas. Seria bom jornalismo explicar que propostas têm estas pessoas diferentes das dos partidos que tradicionalmente estamos habituados a quem governem.

Por outro lado, fico em crer que, franceses ou holandeses quando votam em Pym Fortuin ou Frente Nacional sabem bem o que estão a escolher são eleitores provavelmente muito melhor informados do que os Portugueses. Sabem bem que há propostas xenofobas, propostas que segregam por etnias, ou por raças. Só que também sabem que os partidos de extrema esquerda defendem o proletariado como se uma população fosse composta apenas e exclusivamente por funcionários públicos e operários fabris. O que eles omitem é que a economia é feita de empresários, de liberais, de trabalhadores por conta própria de pequenas empresas de grandes empresas.. de globalização!
Pior de tudo são os partidos que tradicionalmente governam. Os verdadeiros culpados pelo aumento dos extremismo, porque são incapazes de colocar a Europa competitiva de evitar deslocalizações, de assegurar um sistema de segurança social justo e próximo do cidadão. A extrema direita vem vender ideias simples e práticas. Antes da globalização havia mais emprego mais poder de compra menos imigrantes mais segurança porventura...

Todos sabemos que isto é mentira. Qualquer um de nós abre o jornal e vÊ anuncios de empregada de limpeza ou de empregado de loja que os portugueses recusam e os imigrantes tomam por exclusão de partes esses empregos. Sabemos que não podemos ter aumentos salariais sem o respectivo aumento de produtividade, Sabemos que não podemos ter um sistema educativo de qualidade quando andamos a sustentar numerus clausus completamente estupidos e a deitar pessoas ao desemprego. Estamos a criar ilusões. Quem hoje recebe reformas, principalmente funcionários públicos recebe valores estapafurdios e mais uma vez volto a sublinhar que anda ai muita gente em empresas semi públicas CGD GALP EDP PT e outras que tais a sugar dinheiro vital para áreas que tanta falta de recursos têm.

Aqui á tempos vi o dono da Rádio Popular a dizer que comprava marcas internacionais e que quando ia a Espanha abastecia na Galp... mas qual quÊ? Quero lá saber das marcas nacionais que se lixe o nacionalismo! Então se mais de metade do Capital da Galp é detido directa ou indirectamente pelo Estado para além de sugarem o iva e imposto sobre produtos petroliferos ainda sugam os portugueses na margem de lucro da refinação e distribuição! Para depois gastarem mal gasto! Pagarem fortunas a Murteiras Nabos e a Antónios Mexias ( que já arranjou poleiro na EDP) E 34% da Galp não pertencia a Italianos? Resumindo... quero lá saber eu abasteço onde for mais barato... sai tudo da mesma refinaria... alguém dúvida que há cartel entre as companhias? eu não! se uma sobe as outras sobem, se uma desce...


Portugal não é atrasado. O mesmo se passa noutros paises muito reformado anda a gozar a sua vida com fortunas dos tempos das vacas gordas (obesas mesmo) e, agora que a globalização não permite a empresas, familias e Estado façam mal as suas contas porque os juros o poder de compra e os défices andam ai...

Sabem que mais! Votem em Branco e ponham-se ao fresco!

terça-feira, setembro 26, 2006

Mulheres ao Poder 2

Em tempos de Michelle Bachelet na presidência do Chile e Angela Merkel no comando da Alemanha, a senadora Heloísa Helena (PSOL-AL) anuncia a sua candidatura à Presidência da República no Brasil.

A comparação da brasileira com as líderes chilena e alemã pára por aí. Heloísa Helena sai candidata em um cenário pouco favorável: ela é a representante do PSOL (Partido Socialismo e Liberdade), partido fundado em junho de 2004. O PSOL tem uma das menores bancada da Câmara - apenas 7 dos 513 deputados são filiados à sigla.

Situação bem mais confortável enfrentaram suas colegas. Bachelet era a candidata do partido da situação no Chile e venceu com largos 53%. Merkel conquistou o cargo de chanceler com ampla maioria (obteve 397 dos 611 votos válidos) do Bundestag, o parlamento alemão.

O cenário adverso e os baixos índices registrados pelas pesquisas eleitorais -cerca de 5% das intenções de voto para presidente - não esfriam a candidatura de Heloísa, catapultada pela atuação nada discreta da senadora na CPI dos Correios.

Durante os trabalhos da comissão, bateu boca com o petista Maurício Rands (PE) e recebeu ameaças de morte por telefone - a senadora insinuou que as ameaças partiam do governo. "Se o governo Lula, junto com sua base de bajulação, acha que a camarilha do Palácio do Planalto pode me impor o medo, a velha ameaça dos expurgos e da tirania, para desmoralizar ou matar quem não se curva, pode tirar o cavalinho da chuva porque ele vai morrer de pneumonia", disse, em julho de 2005.

As perdas da infância
Os trabalhos da senadora na CPI renderam frutos. Em novembro de 2005, em eleição promovida pela revista "Forbes Brasil", foi eleita como a mulher mais influente na política e no legislativo Brasileiro. Em dezembro, a revista "IstoÉ Gente" elegeu a senadora uma das personalidades do ano de 2005.

Natural da cidade alagoana de Pão de Açúcar, Heloísa Helena Lima de Moraes Carvalho nasceu em 6 de junho de 1962 em uma família humilde. Seu pai, Luiz, funcionário público, morreu de câncer quando ela tinha apenas dois meses de idade. A família encolheu ainda mais com a morte do irmão mais velho, Cosme, assassinado ainda criança. Sobraram Heloísa, o irmão Hélio e a mãe. Para ajudar no sustento da casa, Heloísa chegou a trabalhar como bóia-fria.

Católica, mãe de dois filhos - Ian, 19, e Sacha, 22 - e divorciada após dois casamentos, a senadora é conhecida por usar sempre calças jeans e camisetas brancas no Congresso, contrariando a imagem sisuda e conservadora da casa. Ela está sempre de cabelos presos em um rabo de cavalo e diz que não ligar muito para a vaidade - nas poucas ocasiões em que apareceu de vestido no Congresso, foi elogiada pelos colegas.

Da infância difícil, Heloísa Helena trouxe uma de suas características mais marcantes: a verborragia. A senadora é famosa por não medir as palavras ao criticar adversários. Já classificou o ex-senador Luiz Estevão de "riquinho e ordinário", chamou o senador Antonio Carlos Magalhães de "capitão-do-mato" e acusou o presidente Lula de ter traído a esquerda - "ele mudou de lado", disse.

Formada em enfermagem e professora licenciada de epidemiologia do Centro de Saúde da Universidade Federal de Alagoas, Heloísa Helena seguiu trajetória política semelhante à de muitas lideranças da esquerda: iniciou o ativismo político no movimento estudantil e seguiu militando nos movimentos docente e sindical.

Em 1985, Heloísa filiou-se ao PT, e, em 1992, candidatou-se a vice-prefeita de Maceió na chapa que tinha Ronaldo Lessa (PSB) como prefeito. A chapa venceu e projetou Heloísa para as eleições estaduais de 1994, quando ela conseguiu se eleger para a Assembléia Legislativa.

As áreas de atuação da atual senadora estão ligadas, desde o início da carreira, a movimentos populares, como os sem-terra e os sem-teto, além de indigenistas.

Primeira senadora por Alagoas
Em 1996, sofreu o primeiro revés - perdeu a eleição para a prefeitura de Maceió no segundo turno para Kátia Born (PSB). Dois anos depois, conseguiu uma vaga no Congresso: foi eleita a primeira senadora por Alagoas, com um total de 374.931 votos - cerca de 56% do total do Estado.

Em 2002, o PT cogitou lançar seu nome para o governo alagoano, mas Heloísa não aceitou - a verticalização impunha que o partido se aliasse ao PL nas eleições. "O PL em Alagoas é formado por 'colloridos', moleques de usineiros e indiciados na CPI do Narcotráfico", declarou à época.

Foi por essa época que a trajetória política da senadora começou a tomar rumos divergentes do caminho petista. Com a vitória de Lula em 2002, Heloísa tornou-se uma das principais vozes da esquerda do PT. Opôs-se abertamente à indicação de Henrique Meirelles (à época ligado ao PSDB) para presidente do Banco Central e não apoiou a indicação de José Sarney (PMDB) para a presidência do Senado em 2003, contrariando as diretrizes do partido.

E não foi só. Em 2003, durante as discussões sobre a reforma da Previdência, uma das bandeiras do primeiro ano do governo Lula, Heloísa afirmou que a reforma da Previdência atende aos interesses dos "gigolôs do FMI". "Defendo uma reforma que possibilite uma ampliação de direitos, e não uma que seja aplaudida pelos gigolôs do FMI, pelos parasitas das corporações e pela direita brasileira, que, ao longo dos anos, saqueou os cofres públicos e desestruturou o aparelho do Estado", criticou.

A postura de Heloísa e de outros integrantes da tendência trostkista Democracia Socialista - os deputados João Fontes (SE), Luciana Genro (RS) e Babá (PA) - logo levou o grupo a receber o apelido de "radicais do PT". As divergências entre os "radicais" e o chamado núcleo duro do PT, presidido na época pelo ex-deputado José Genoino, culminaram na expulsão dos dissidentes do partido, em dezembro de 2003.

Heloísa Helena ficou sem partido por cerca de seis meses, até a fundação do PSOL em 2004 (o partido só obteve o registro definitivo em setembro de 2005). Na nova legenda, Heloísa manteve o calibre das críticas ao governo. Em junho de 2005, logo após as denúncias do ex-deputado Roberto Jefferson (PTB-RJ) sobre o pagamento de mensalão pelo governo a parlamentares da base aliada, Heloísa Helena tornou-se integrante da CPI dos Correios, que investigava o caso. O destaque obtido na comissão, cujas sessões foram transmitidas em cadeia nacional, deu projeção ao nome de Heloísa e acabou cacifando-a para a disputa nacional.

Heloísa Helena declarou que sabe que vai entrar na campanha contra partidos poderosos. "Não vamos falar em alianças antes de concluir nosso programa alternativo para que não estejamos reproduzindo a medíocre matemática eleitoral", disse, no lançamento da candidatura.

A tendência do PSOL é se aliar aos esquerdistas - e igualmente nanicos - PSTU e PCB. Uma aliança com o PDT de Cristovam Buarque chegou a ser cogitada, mas não deve sair do papel. A verticalização deve impedir alianças do PSOL com partidos grandes e dar pouco tempo de TV a Heloísa durante o horário eleitoral gratuito. Mas as condições adversas não assustam a senadora. "O PSOL apresentará uma candidatura independente das condições objetivas eleitorais, dramáticas, traumáticas, dificílimas ou facilitadas por alguma conjunção do universo dos deuses", declarou.
artigo UOL

Heloisa Helena



Primeira senadora eleita pelo estado de Alagoas, Heloísa Helena é candidata à presidência do Brasil apoiada por uma militância idealista e jovem, por intelectuais honestos e por cidadãos conscientes. Enfermeira e professora licenciada (sem remuneração) do Centro de Saúde da Universidade Federal de Alagoas, Heloísa Helena Lima de Moraes Carvalho, divorciada e mãe de dois filhos, nasceu no dia 6 de junho, há exatos 44 anos, em pleno sertão alagoano: no pequeno município de Pão de Açúcar, de 28 mil habitantes, às margens do Rio São Francisco.

Heloísa Helena conviveu em sua infância com sérios problemas de saúde. Devido à sua fragilidade, a mãe Helena fez a promessa de não cortar seus cabelos até os sete anos. O visual de cabelos compridos e rabo de cavalo terminou incorporado na vida adulta. O pai Luiz, que era fiscal de renda, morreu quando Heloísa tinha apenas dois meses de idade. Se com a mãe aprendeu a costurar, o que até hoje faz – aliás, costuma usar as blusas que produz --, com o escritor Graciliano Ramos conheceu historicamente a luta dos sertanejos contra as injustiças sociais e terminou incorporando-as como sua.

Bom combate - Em nome desse combate, Heloísa Helena militou nos movimentos estudantil, de docentes e sindical. Terminou eleita vice-prefeita de Maceió, aos 30 anos, pela coligação PSB/PT, numa irreversível vitória no confronto com as oligarquias alagoanas. Mais uma vez, o sertão nordestino mostrava a disposição valente de luta por direitos negados.


Em 1994, com expressiva votação, Heloísa Helena conquistou uma cadeira na Assembléia Legislativa do Estado de Alagoas. Saúde, educação e reforma agrária foram temas centrais de seu mandato, período em que manteve interlocução permanente com os movimentos sociais. No combate à violência, à impunidade e à violação dos direitos humanos participou da CPI do Crime Organizado em Alagoas, denunciando e enfrentando as organizações criminosas instaladas no aparato de segurança pública.

Em 1998, Heloísa Helena foi eleita a primeira senadora por Alagoas, com 55,92% dos votos. Em 1999, já no primeiro ano de seu mandato, destacou-se pela veemência no combate ao desmantelamento das políticas sociais, do Estado e da economia nacional, marcas do governo Fernando Henrique Cardoso, que produziu o maior contingente de excluídos já visto no Brasil. Em 2000 foi eleita líder partidária e do bloco de oposição no Senado.

Reconstruir o Brasil - Por defender os compromissos que havia assumido em campanha foi expulsa do PT, partido ao qual dedicou os melhores anos de sua vida. Mas soube reagir. Em 2004, fundou o P-SOL, Partido Socialismo e Liberdade, estando à frente da liderança do mesmo no Senado Federal. Em 2005, foi escolhida para integrar, como titular, a Comissão Parlamentar Mista de Inquérito sobre a corrupção nos Correios e em novembro, em eleição livre promovida pela revista Forbes Brasil, foi eleita a mulher mais influente na política e no legislativo Brasileiro. Em dezembro, os profissionais de comunicação, agência de publicidade e leitores da Revista Isto É Gente elegeram Heloísa Helena Personalidade do Ano.

Percorreu o Brasil ajudando a recolher nas ruas 500 mil assinaturas de cidadãos e cidadãs, necessárias para legalizar o Partido Socialismo e Liberdade. Com Heloísa Helena, o Brasil tem a chance de reencontrar valores perdidos, tais como simplicidade, honestidade, verdade. Porque Heloísa não rouba, não mente, não trai. Se vencer as eleições, todos os brasileiros serão convocados a reconstruir o nosso país.

quinta-feira, setembro 21, 2006

Falsos Amigos

MindaGap


Falsos amigos não preciso, dispenso a vossa inveja
Nunca hei-de vos ligar puto, seja pelo que seja
Quem fala nas minhas costas, respeita-me a cara
Para serem porcos a sério juntem-se logo a uma vara
Quem é meu amigo, eu reconheço e respeito
Agradeço por tudo, guardo sempre no meu peito
Não tem jeito nenhum já me conheceres agora
Porque viste uma foto nossa no jornal à uma hora
Interesseiros não me interessam, estão condenados
Ao desprezo, não passam de inimigos disfarçados
Falsos, invejosos, até aos ossos, hipócritas
Dás-me uma mão, com a outra espetas-me nas costas
Respostas pás minhas perguntas eu procuro
De futuro já sabes, desiste porque eu estou seguro

Falas do que não sabes, só causas entraves
O respeito por ti caiu como na Amazónia aves
Todos os tivemos a não ser eles próprios
Falsos como notas de 5000 nojentos como mictórios
Penetram-se como supositórios eles chegam a ser tão impessoais como cartórios
Falsos amigos verdadeiros inimigos é igual
Era normal, agora queres-nos juntos como pimenta e sal
Na mesa mas debaixo divides como um cacho de bananas
Comido por macacos nas Bahamas
A aura que emanas não convence
És baixo como o Prince, confiei em ti e tiras o que me pertence

Falsos amigos são fingidos, estamos protegidos contra inimigos
Eles baralham-te os sentidos, trazem-te sentimentos distorcidos, falsos amigos

Um amigo não te apresenta facturas pelo que faz por ti
Tem respeito, não se esconde quando se ri de ti
Caguei pra ti, sou real e verdadeiro
Hoje sou herói, mas ainda ontem era azeiteiro
És foleiro, estranho como um estrangeiro
Sou dono do meu mundo no qual tu és forasteiro

Não tem significado, o que dizes está errado
Devias saber que não vales um tostão furado
Por outro lado estou contente, agora está assente
Não vou em conversas
Não precisam de ter pressas
Tanta graxa que dás, tornarias as nuvens pretas
Dantes não era assim, tu só tens tretas
Outros são o contrário, dantes tudo bem agora tudo mal
São tão vulgares como água num arrozal
Querem a tua ajuda mas não te dão hipótese
Dão uma mão mas não passa de uma prótese

Um amigo não te defende e elogia com a mentira
Ofende com a verdade por muito que esta te fira
Um amigo não finje que não te conhece num dia
Para noutro pedir um favor, sabe que precisa
Falso, quando te vejo, um escorpião vem-me à ideia
Assemelhaste a uma aranha que espera na sua teia
És falso, com 2 caras, 2 poses, 2 atitudes
Mind da Gap não te grama mesmo que nos chamem rudes

Mind da Gap não te grama mesmo que nos chamem rudes...

Falsos amigos são fingidos, estamos protegidos contra inimigos
Eles baralham-te os sentidos, trazem-te sentimentos distorcidos, falsos amigos

Mind da Gap não te grama mesmo que nos chamem rudes...

domingo, setembro 17, 2006

A globalização

Serão as torres que esmagam o mundo ou será só impressão de quem vÊ?

segunda-feira, setembro 11, 2006

5 anos depois

Como em tudo na vida, hoje não é so pra lembrar coisas tristes... é verdade! oprincipado voltou!

Inevitável o tema de hoje e por isso não vou dizer coisas que já todos ouvimos e comentamos apenas me apetece dizer que é que é necessário atingir o ponto forte do terrorismo, ou seja, a miséria e a pobreza educacional e de valores que muitos povos ostracizados em tempos coloniais que, nunca conseguiram seguir o seu caminho e que hoje encontram-se em situações miseráveis. Mas pensam vocês: os povos africanos são (infelizmente) quase miseráveis e não são terroristas. A diferença é uma e uma só: petróleo

É que apesar de a maioria destas gentes viver no limiar da pobreza existe uma classe rica, poderosa que assenta o seu poder, usando o alibi da religião para encaminhar pobres almas para a guerra do ouro negro.

Assim, existe um só caminho: oferecer educação, saúde e infra-estruturas básicas ao maior número possível de pessoas para que a base de influência dos grupos terroristas ( que como um jornalista referiu à tempos devemos chamar "multinacional terrorista") desapareça.

Por outro lado, vemos a triste hipocrisia americana de chorar lágrimas de crocodilo pelos cidadãos que estavam no local errado à hora errada. Para eles é só um dia em que reflectem sobre a sociedade em que vivem, pois, os outros 364 não estão nem ai para as torturas, para as invasões desproporcionadas, ou para os negócios das multinacionais que votam à miséria e escravidão milhões de pessoas por esse mundo fora. Como já disse antes, temos de levar com esta hipocrisia até 2008, e já faltou mais... Esperemos que os americanos tenham o bom senso de fazer, desta vez, uma boa escolha. Outros tantos milhões aguardam essa escolha.

Que os que partiram estejam em paz.

domingo, julho 23, 2006

Pernas para que te quero


Quando eramos mais jovens, todos nós estudamos ainda que sintetizadamente, a Sociedade das Nações (SDN) que terminou após a 1º GM pois era uma organização fantoche das vontades das principais potências da região. Quando se fundou a ONU, era suposto não serem cometidos os mesmos erros da sua antecessora. Mas a perda de influência da ONU é mais que óbvia.
Este conflito tem-se arrastado anos a fio. Ao longo dos anos a ONU não tem sabido gerir as escaramuças dos conflitos israelo-árabes e, como resultado, morrem civis inocentes os terroristas continuam impunes e os povos do mundo civilizado pagam a factura nas bombas de gasolina, nos supermercados etc..
A razão pela qual a ONU não consegue intervir aqui, como no Iraque é que interesses maiores se sobrepõem à defesa da paz e da estabilidade. No caso do Iraque como costumo dizer, cheira a petróleo; neste caso cheira mesmo é a quantias avultadas de dinheiro para financiar armamento não só de Israel mas também de alguns paises àrabes. E como os katiushas e os tanques não são nada baratos e como se vão gastando esfregam-se as mãos quando está na hora de repor stocks.
Este conflito é surreal: De um lado o Libano, que não é mais que uma extensão da Síria, um Estado que tem pouco de Democrático, não respeita os direitos e as liberdades individuais e que se suspeita de albergar células terroristas. Estado este que financia estes mesmos grupos terroristas. Então pk não entram os EUA aqui? Talvez a resposta seja "do mal o menos" a entrada num território destes seria relativamente célere, mas depois coloca-se a velha questão do sitio sem rei nem roque ou seja, quem governa um pais onde não existem estruturas democráticas que se auto-estimulem? O exemplo do Iraque é por demais evidente.
Voltando ao Libano, esta faixa costeira foi, até 1920 um protectorado Francês ( nome bonito para colonização e xulanço), o território adoptou uma bandeira tricolor em homenagem à França, essa bandeira, estabelecida na constituição de 1943, simbolizava a divisão de poder entre sectores católicos e muçulmanos. No centro da bandeira encontramos um pinheiro que, segundo a biblia é o simbolo da esperança paz e eternidade (in Yahoo.om)
Este pequeno território é uma terra de ninguém, isto pk o poder democrático não possui força suficiente para desarmar milicias terroristas como a já conhecida hezbollah que governa uma região dentro de um pais. Como tal, sendo um movimento terrorista, quando este se porta mal, quem paga é todo o pais libanês, dai que não seja poupado todo o território.
Na minha opinião Israel está a cometer um erro colossal: é que se por um lado, vai limpar a implantação do Hezbollah a Sul, o povo libanês vai se colocar ao lado de quem os supostamente defende a si e à sua terra. Dai que, no fim do conflito, iremos assistir a um aumento do poder deste grupo que até já possui representação no parlamento, e quem sabe, na pior das hipóteses assumir o poder como os terroristas da Palestina conseguiram.
Israel, bem mais conhecido por infortúnios que a história não apagará, nasce nasce após uma reunião Assembleia Geral da ONU realizada em 29 de Novembro de 1947 se decidiu pela divisão da região histórica Palestina em dois estados, um judeu e outro árabe que deveriam formar uma união económica e aduaneira. A situação gerou rebeliões por toda terra que logo eclodiram na chamada Guerra da Independência.
E assim tem sido até aos dias de hoje. Se pensarmos que Israel são 2/3 do Alentejo, então logo percebemos que um ataque de qualquer pais em redor afecta desde logo este pais. Como está literalmente rodeado de inimigos, armou-se até aos dentes, e claro que a qualquer jogada em falso entram logo com tudo. Este desequilibrio de forças foi sendo permitido pelos paises ocidentais que como estes foram vitimas do holocausto trataram de dar todas as condições para terem o que deviam e o que não deviam. As condições em que Israel deixa viver os palestinianos são miseráveis impondo-lhes restrições para tudo.
Por isso, e concluindo este pensamento, acho que só uma entendidade independente e global que deveria ser a ONU, é que poderia, através de uma força multinacional, impor a colocação de militares nas zonas de conflito e ao mesmo tempo, intermediar negociações entre as partes mas também envolvendo os paises vizinhos e resolvendo problemas como a elimininação de milicias, de colonatos de barreiras fisicas e de outros constrangimentos. Claro que o pais que fosse apanhado a financiar armamento deveria sofrer sanções capazes de afugentar os prevaricadores.
A sensação que fica disto tudo é que os grandes culpados não são os envolvidos mas antes os paises que após a 2GM e o processo de descolonização "andaram" de regúa e esquadro a dividir o mapa como que de o jogo se tratasse. Em paises pobres como Moçambique e Angola gerou guerras civis, aqui o que muda é que estamos perante uma guerra religiosa, de crenças entre um pais rico e um pais pobre.

sexta-feira, julho 21, 2006

Liberdade

Ai que prazer
Não cumprir um dever,
Ter um livro para ler
E não o fazer!

Ler é maçada,
Estudar é nada.
O sol doira
Sem literarura.

O rio corre, bem ou mal,
Sem edição original.
E a brisa, essa,
De tão naturalmente matinal,

Como tem tempo não tem pressa...
Livros são papéis pintados com tinta.

Estudar é uma coisa em que está indistinta
A distinção entre nada e coisa nenhuma.

Quanto é melhor, quando há bruma,
Esperar por D. Sebastião,
Quer venha ou não!

Grande é a poesia, a bondade e as danças...
mas o melhor do mundo são as crianças,
Flores, música, o luare, e o sol, que peca
Só quando, em vez de criar, seca.

E mais do que isto
É Jesus Cristo
Que não sabia nada de finanças
nem consta que tivesse biblioteca...

Fernando Pessoa

Precisa-se


M A R

"Mar, metade da minha alma é feita de maresia
Pois é pela mesma inquietação e nostalgia,
Que há no vasto clamor da maré cheia,
Que nunca nenhum bem me satisfez.
E é porque as tuas ondas desfeitas pela areia
Mais fortes se levantam outra vez,
Que após cada queda caminho para a vida,
Por uma nova ilusão entontecida.

E se vou dizendo aos astros o meu mal
É porque também tu revoltado e teatral
Fazes soar a tua dor pelas alturas.
E se antes de tudo odeio e fujo
O que é impuro, profano e sujo,
É só porque as tuas ondas são puras."
Sophia Mello Breyner

sábado, julho 08, 2006

Fechados para balanço

O mundial terminou e a festa está acabar... amanhã logo se verá quem será o campeão embora eu axo k nenhum dos dois o mereça... a Itália foi levada ao colo frente à Austrália e frente aos states que muito bem jogaram com menos um! Quanto aos franceses, foi com uma maozinha dos suissos que conseguiram chegar aos oitavos..
Mas vamos ao que interessa... Parabéns Portugal!
Se não sabem então ficam a saber... eu não gosto do Scolari mas não é por isso que lhe retiro o mérito de conseguir manter um grupo unido e coeso bem como foi positivo a voz de comando que se lhe viu nos jogos decisivos.
Porém, há responsabilidades a assacar porque existem e ficaram bem a descoberto à medida que a selecção foi perdendo frescura e criatividade. A primeira chama-se Quaresma. Não posso entender como ele convoca o Hugo Viana que foi quase sempre suplente no Valencia e que pouco mostrou neste mundial. Mas há outro rapaz esquecido ali pelo banco que nem se deu por ele: é o Luís Boa morte! Alguem o viu? eu nao! Eu axo-o um grande jogador! E se o treinador os tem no sitio colocava o Boa Morte e o Nuno Gomes porque honestamente estou farto das fintas do Ronaldo que hoje quase nos custaram um golo. O Ronaldo faz me lembrar o Capucho há uns anos... chamavam lhe guloso e axo isso no Ronaldo quer fazer tudo ele... e raramente corre bem...
Outro caso inacreditável é o do Pauleta... se o homem não está bem coloca-se o Postiga???? É ser crente!!!! O Nuno Gomes tem tanta tradiçao na selecção... nunca mais me vou esquecer do golo frente à Espanha que nos livrou da humilhação no Euro2004... sim pk ninguem se lembra que para alem de perdermos duas vezes com a grécia passamos a fase de grupos à rasca.
É fantástico pensar nos jogos que Ricardo Carvalho e Maniche fizeram... foi bestial... nem aquele penalty da França retira o brilho... O Maniche fez aquilo que de melhor sabe fazer... E claro o Figo esteve muito bem, talvez porque sentiu que era a última oportunidade e mostrou que como diz o Domenech : Os velhos ainda sabem..
O Miguel esteve muito bem.. teve momentos fantásticos foi muito importante para a equipa.
Outra coisa que não posso deixar passar é ter convocado Costinha. Ele é um optimo jogador e jogou bem dentro das limitações fisicas. O problema é que quando o power acabava recorria-se á canelada ou à maozinha na bola... O Tiago poderia ter sido mais utilizado.
Depois de tudo axo que Portugal foi uma equipa muito faltosa, defensiva mas isso é por força da qualidade dos nossos pontas de lança que realmente não condizem com o resto da equipa. Axo que Scolari enbandeirou em arco depois da Inglaterra... Ja sentia isso, parecia um deja vu do Euro 2004... a vitória foi tºao suada que parecia uma verdadeira final, mas de facto não era.
Como disse o Presidente da FIFA se Portugal tivesse jogado com alma e coração teria estado na final.. paciência... ficou a satisfação de alguns jogadores Portugueses em grande nivel. Agora uns vão arrumar e outros irão entrar... axo que Scolari devia sair. O valor que recebe a não ser que seja pela via dos patrocinios é um gozo uma vergonha para um pais pobre como o nosso. Não é possivel entender que o treinador ganhe mais 30 vezes que o primeiro ministro. Mas sobretudo pk entendo que temos bons treinadores Portugueses, Manuel José, Jesualdo, Carlos Queiroz, Jaime Pacheco, Agostinho Oliveira entre outros.






domingo, julho 02, 2006

Ajuda o Ronaldo!





Pois é o campeonato aproxima-se do fim e está ai uma grande votação para o melhor jogador do Mundial.. Ronaldo vai em segundo com 134000 votos e precisa de mais 34ooo votos para chegar ao primeiro lugar!

Vamos todos ao site http://fifaworldcup.yahoo.com/06/en/w/bypa/index.html e votar pra fazermos a dobradinha!

segunda-feira, junho 26, 2006

Portugal - Holanda

Vamos todos a ele!


Sou de todos e de ninguem...


Juntos seremos mais!


Oh Merche... ele magoou-me! Buaaaaaaaa


Ups... terei chegado atrasado?

domingo, junho 25, 2006

A picante vitória sobre o Uruguai... capice?

Im the best... here we gooo!


Diz lá que não casei bem... OLha lá mas vÊ se não olhas muito que c esse cinto vermelho n vais longe...
We are the winners... we are we are!


Num pais de pobres de certeza que somos filhos de algum funcionário superior do Estado..

sábado, junho 24, 2006

Cheira a Petróleo em Timor


Quem é que anda a dormir? a Comunicação Social Portuguesa? O governo? O presidente da República? Alguem anda a dormir... Andamos a "canalizar" dinheiro, recursos, pessoal para Timor e agora num piscar de olhos a Austrália consegue subverter o Estado de Direito com meia dúzia de armas e uns trocos para revoltosos desempregados que se agarram à primeira dádiva venha ela donde vier.


Excerto da Entrevista do Expresso
Ana Pessoa, ministra de Estado e da Administração Pública de Timor-Leste e membro do Comité Central da FRELIMO, é uma mulher de convicções fortes e sem papas na língua. Jurista de formação, acha «inacreditável» que o Presidente Xanana Gusmão tenha exigido a demissão do primeiro-ministro Mari Alkatiri numa carta apensa a gravação de uma reportagem de televisão australiana, mas acha que a crise institucional ainda pode resolver-se pela negociação e no respeito da legalidade e das normas constitucionais.

(...)

A Justiça está em condições de funcionar em Timor-leste?


Depois de tomar o controlo das forças de defesa e segurança, a Austrália e a Nova Zelândia vão querer controlar a Justiça. É aliás um problema antigo. Quando eu era ministra da Justiça, era a Nova Zelândia que tomava conta das cadeias. A uma dada altura, mandei fazer uma inspecção, porque me chegaram rumores de irregularidades. Brindaram-me com um motim de reclusos, que se verificou depois ter sido orquestrado para comprometer o Governo. Os neozelandeses retiraram-se e depois de muita guerra e muita intriga, Portugal ficou encarregue deste sector e da Justiça. Quando deixei a pasta, já tínhamos assinado todos os protocolos de cooperação, para a formação dos magistrados, etc. Mas há quem não veja com bons olhos esta presença portuguesa e faça tudo para obstruir a aprovação das leis, do Código Penal. Agora, os australianos desembarcaram com polícias, investigadores, magistrados. Vão querer tomar conta da Justiça e depois da Administração Pública. Se isto acontecer, será o fim da independência e da soberania de Timor. Não se enganem: há uma estratégia por detrás disso. Fizeram exactamente a mesma coisa nas ilhas Salomão. A pretexto da luta contra os bandos, jogaram a polícia contra os militares e conseguiram por no poder o Governo que queriam. O problema é o tempo, que é curto, e temos menos de um ano até as eleições."

Com tudo isto, é caso para dizer: cheira a petróleo.